Wellness

8 de março de 2015 ás 23:05

Sobre o Açúcar

O açúcar é mesmo nocivo a saúde?  O Dr. Filippo Pedrinola traz um texto interessante com algumas curiosidades sobre o açúcar.

Dez coisas que você precisa saber sobre o açúcar

 

  1. Açúcar vicia? Ele afeta os hormônios cerebrais? (serotonina e dopamina) que proporcionam bem-estar. O efeito não é o mesmo causado pelas drogas, mas pode, sim, “bagunçar” cérebro e corpo.
  1. Perder o controle da quantidade ingerida ou ficar mal-humorado quando não come um docinho são alguns dos sintomas do excesso ou falta do açúcar.
  1. Comer chocolate proporciona bem-estar porque o açúcar cai rapidamente no sangue e aumenta os níveis de serotonina. O açúcar também esta em frutas, vegetais e lacticínios, mas as fibras e proteínas desses alimentos retardam o pico da glicose.
  1. Se você costuma beliscar batatas fritas, salgadinhos e pão branco, saiba que o amido desses alimentos pode se transformar rapidamente em açúcar no sangue.
  1. Uma boa dica para lidar com a compulsão: evite ter doces em casa. Se a vontade for incontrolável, vá até uma doceria, coma um chocolate e volte para casa. Sem levar nada para viagem.
  1. Alimentos ricos em proteínas magras, como carne, frango, peixe, iogurte, ovos ou shakes, tem alto poder de saciedade porque são digeridos lentamente. E não causam picos de glicose no sangue. Invista neles.
  1. Fibras promovem saciedade, não deixam a glicose subir nem tem o rebote da hipoglicemia. Sem contar que seu intestino vai funcionar melhor. Boa alternativa também.
  1. Exercícios podem “curar” o vicio do açúcar, já que melhoram a química do cérebro. Pessoas que malham começam a se sentir melhor e podem passar a desejar alimentos mais saudáveis.
  1. Mesmo que você não leia a palavra açúcar no rotulo, ele pode estar la escondido como néctar de agave, xarope de arroz marrom ou de frutose, dextrose ou suco de cana evaporado. Atenção
  1. O consumo de açúcar por si só não causa diabetes. Mas o excesso pode levar ao fanho de peso e uma alta produção de insulina. Se esse processo continuar, o corpo pode desenvolver resistência a tal hormônio, o que aumenta os riscos.

Por: Dr. Filippo Pedrinola, Endocrinologista

 

açucar2

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*